Vida e Cotidiano

Motivos para ainda se ter um blog

Sou de uma época em que os blogs eram nada mais do que diários virtuais. Da época em que não se ganhava dinheiro com eles nem muito menos se pensava nessa possibilidade. Não estou dizendo que isso é uma coisa ruim ok? Tanto que hoje, meus blogs são meu trabalho e posso dizer que graças a eles realizei muitos sonhos, dentre eles, trabalhar com o que eu amo e sou grata por tudo isso.

Mas o que realmente sempre me encantou nos blogs é o outro lado, o de compartilhar mesmo, o de dividir uma dica, um livro que leu, um produto bacana que descobriu ou uma experiência que viveu. É o lado de criar laços, de fazer amizades, de trocar ideias, de conhecer gente. De partilhar um pouco da vida e dos sentimentos. É o lado de ter voz.

Muita coisa mudou, as plataformas, a forma de comunicação, as redes sociais. Se antes tínhamos a possibilidade de nos unir, fazer uma blogosfera que interagia mais (blogagem coletiva, por exemplo, era muito mais comum), uma espontaneidade na escrita, as coisas eram menos pensadas e planejadas.

Nunca me esqueço do meu primeiro blog de maternidade, se chamava Sou mãe! E agora? (ele não existe mais) uma vez recebi um e-mail de uma leitora que me marcou muito. Ele estava recém separada do marido e passando uma barra sozinha com a filha. No e-mail ela falava como o blog e os textos a ajudavam a ver o lado bom de tudo aquilo. Quatro anos depois, vendo uns e-mails antigos, encontrei este -mail e enviei uma nova mensagem pra ela que para minha surpresa respondeu como se fossemos velhas amigas e tivéssemos conversado por todo esse tempo. E para minha alegria, com uma bela história de superação para contar.

Este fato me marcou demais, apesar de outros terem surgido ao longo do tempo, foi a primeira vez que vi se materializar uma coisa que eu só imaginava: o impacto daquilo que escrevemos na vida das pessoas.

Quando criei este blog e comecei a divulgar, muita gente me perguntou o porquê. Se eu não estava no caminho contrário, se os blogs estavam morrendo e eu aqui insistindo neles. Acredito que, dependendo do seu objetivo realmente existem muitas outras redes onde se cria uma audiência de uma maneira muito mais rápida e fácil, e digo com propriedade porque trabalho com isso.

Mas não é este o objetivo aqui. Por anos, eu falei através de outros nomes, atrás de outros blogs, mas ao mesmo tempo muita coisa ficava aqui guardada. Muita coisa que eu acreditava não encaixar na ideia principal dos blogs que seguem planejamentos editoriais. O tempo passou e passei cada dia mais a escrever para os blogs, mas não a escrever livremente sobre diversos assuntos que fazem parte de tudo que vivo. E senti que isso foi minando um pouco a criatividade e fui tendo, repetidamente, o tão temido bloqueio criativo.

E sabia que nisso um blog poderia me ajudar. Poderia resgatar um pouco de tudo que aprendi nesses anos trabalhando  com eles e que  poderia “terminar” do mesmo jeito que começou.

Escrever pode salvar alguém, mas também pode ser para salvar a gente mesmo! Parei de procurar os motivos para não se ter um blog e me agarrei em um motivo para se ter um, e isso fez toda a diferença.

Veja também

2 Comentários

  • Reply
    Nicole
    2 de Maio de 2016 at 10:22

    Fuçando pelo instagram eis que encontro tua conta e uma foto sobre esse post. Resolvi ler, pois hoje em dia está cada vez mais difícil essa “vida de blogger”, porque parece que as pessoas não querem mais ler, e é só uma preocupação com números que não vejo cabimento. Entro em grupos do Facebook e só vejo um tal de ” segue que retribui” que dá nojo. A essência dos blogs parece que está se perdendo cada vez mais, não há interação mais, como antigamente. Eu amo blogar, e falar para as pessoas sobre aquilo que gosto, mas vejo cada vez mais uma disputa de egos neste pequeno mundo de blogueira do que a essência de simplesmente postar conhecimentos. Claro, não vou ser hipócrita, crescer, ter reconhecimento, todas querem, mas acho que isso tem que ser ao natural, e não apenas por trocas, coisas vazias. Adorei o post e parabéns pelo blog! Bjs

    • Reply
      Bárbara Vitoriano
      3 de Maio de 2016 at 14:47

      Oi Nicole, concordo com você, por isso criei este aqui, blogar é uma terapia pra mim e sinto falta disso tudo que mencionou! Que bom que gostou e obrigada pelo comentário, estou indo lá conhecer o seu!

      Um beijo!

    Deixe um comentário