Leituras

[Livro] Quem sabe um dia da Lauren Graham

Quem sabe um dia foi o primeiro livro da Lauren Graham escrito em 2013 quando ela fazia a série Parenthood. Mas provavelmente você deve conhecer mais a Lauren pela interpretação de Loreilai Gilmore em Gilmore Girls, e se você acompanha este blog já deve ter ouvido falar dela várias outras vezes ❤️

O livro é um best seller e foi baseado nas experiências da própria atriz no início de carreira. Mesmo que eu tenha ido atrás do livro por ser fã da Lauren, ter lido o Falando mais rápido que posso e ter me apaixonado pela história dela, eu o recomendo para qualquer pessoa, principalmente aquelas que buscam de fato algum sonho na vida, que gostam de romances ou que queiram uma leitura para encher o coração.

Li o livro muito rápido durante uma viagem, em um dia para ser mais precisa, porque a leitura flui com muita facilidade, é leve e descontraída.

Ele conta a história de Franny Banks, uma jovem que foi para Nova York e se deu o prazo de três anos  para se estabelecer como atriz e o livro começa faltando 6 meses para o final e ela não tem muita coisa. Trabalha como garçonete para pagar as contas, faz alguns trabalhos publicitários, enquanto busca aquilo que realmente quer. Ela fala literalmente sobre os “degraus da escada” que falei neste texto aqui!

Franny é divertida, engraçada, faz escolhas erradas, rala muito e faz a gente refletir nas nossas próprias atitudes e escolhas perante aquilo que queremos para nós. Mais que isso, faz a gente pensar em quanto tempo podemos correr atrás, quando é a hora de desistir? Será que tem momento certo pra isso? A gente torce em cada teste, acompanha cada não e também cada sim que ela recebe e vibra com todos eles.

Conhecemos não só essa rotina e essa batalha como as pessoas mais importantes nessa jornada, os amigos, a família, os colegas de trabalho, os agentes e claro, aquelas pessoas que muitas vezes puxam a gente para trás e com ela não foi diferente.

“Você pode ser sensível por dentro, mas o que eu vejo por fora é um soldado!”

A história mostra de perto os bastidores do showbusiness, as dificuldades, as esperas, as incertezas e foi isso que mais me encantou. Porque quando a gente vê pessoas que chegaram onde queriam a gente não imagina como são as coisas. E ela faz isso muito bem no livro, mostra justamente o começo de tudo e dá pra sentir todas as incertezas dela.

No fim o livro fica aquele gostinho de quero mais, de entender e saber o que aconteceu com ela depois dali. Em uma entrevista (que deixarei no final deste post) a própria Lauren fala que a ideia era justamente essa, de mostrar esse início e que, quem sabe em um próximo livro, ela narre o triunfo da personagem.

Também encontramos diversos rabiscos e recados engraçados da agenda da Franny e ajudam a ambientar o dia a dia da jovem.

É daqueles livros pra gente guardar e consultar sempre que precisar, para sonhar um pouquinho, ou para parar de ler e ir em busca daquilo que queremos!

E depois estou andando de novo na rua num momento lindíssimo, justo quando o sol está sumindo, sabendo que não tenho que trabalhar como garçonete esta noite, que consegui meu segundo trabalho pago em duas semanas, e posso andar num passo despreocupado pela Quinta Avenida e imaginar que, quem sabe, um dia, entrarei numa dessas lojas em vez de simplesmente passar com olhar faminto pelas vitrines; que, quem sabe, um dia, estarei carregando uma bolsa de verdade e usando salto alto como uma mulher adulta, em vez de andar pela Quinta Avenida com coturnos da Doc Martens, um avental, um saca-rolhas e um removedor de migalhas em minha mochila de lona. Quem sabe um dia, quem sabe.

 

Veja também

Sem Comentários

Deixe um comentário