Maternidade e Família

A maternidade e nossa relação com o tempo depois dos filhos

Um dia, bem antes de imaginar ser mãe, li um texto que falava que depois dos filhos os dias são uma eternidade, mas os anos, ah! Esses passam voando. Não dei o menor crédito para aquilo até que esses dias minha filha caçula fez três anos.

Como assim T-R-Ê-S anos? Foi o que me perguntei quando vi a data no calendário. A sensação é de que não faz muito tempo ela vinha para meus braços no dia em que nasceu. Aquele pitoquinho de gente!

De fato lembro de ter muitas dias intermináveis! Lembro, mesmo que com um certo esquecimento das coisas no geral, como eram difíceis algumas fases. Dias em que as cólicas estavam mais intensas, o cansaço batia com força e os minutos se arrastavam no relógio. Dias que você não vê a hora de terminar com a esperança de que um outro dia novinho fosse melhor. E agora olhando assim, parece que passaram tão rápido e bate aquela saudade enorme daquele tempo que não volta.

Mas, a verdade é que a maternidade muda totalmente nossa relação com o tempo, em todos os sentidos, vamos ser justas, havia sim a.queles dias que eu rezava para se eternizarem, desejava que o tempo passasse bem devagarinho mesmo para aproveitar ao máximo cada segundinho.

E mesmo que a maioria dos dias pareçam intermináveis e cansativos, os anos passam aos nossos olhos num piscar. E aí vem aquela saudade e aquela vontade de parar, de voltar e aproveitar de novo cada momento.

O valor do tempo muda totalmente, estabelecemos outras prioridades, mudamos a forma de contar e de nos relacionar com ele. Já reparou que depois dos filhos o nosso tempo passa ter sempre relação com eles? “Faz dois anos depois que a Isadora que comecei a trabalhar pra mim.” Sempre repito isso.

Sabemos que nossas escolhas agora têm um impacto diferente me nossas vidas e na vida de outras pessoas. Começamos a perceber o quanto o tempo é sagrado, é valioso. Aliás, é o bem mais valioso que temos.

Sempre que a rotina parece nos engolir, porque gente, o dia a dia com filhos pode ser alucinante, sempre que o cansaço bater a porta e os dias parecerem não ter fim, basta olhar pra trás e ver que o tempo é aquele famoso presente que, ou usamos na hora ou já era! Ele não perdoa, não volta, não tem como negociar! Que saibamos usá-lo sabiamente! Respire e lembre-se sempre que eles serão crianças só uma vez!

 

Veja também

Sem Comentários

Deixe um comentário